Professor Edmo Neves sugere bilhete único para o transporte urbano de Vitória

Notícias Comentários

DSC_2394

Para facilitar o deslocamento dos moradores que usam o transporte público de passageiros em Vitória de Santo Antão, o Professor Edmo Neves (PMN) propôs a criação de um sistema de integração com bilhete único. A sugestão foi protocolada na casa por meio do Requerimento n° 477/2016, aprovada pelos vereadores presentes na sessão do último dia 28 de abril.

“Temos recebido diversas reclamações de usuários do serviço de transporte coletivo urbano, no sentido de que de um bairro para o outro de nossa cidade implica no pagamento de até quatro passagens, onerando sobremaneira o orçamento do vitoriense que anda de ônibus dentro da nossa cidade”, explicou Neves.

Por exemplo, a passagem para quem usa a linha Água Branca, da empresa SP Bus custa R$2,25. O morador que sai do bairro e vem pro Centro da cidade, onde precisaria pagar outra passagem para seguir em outro coletivo até o bairro do Iraque. Com a proposta do Professor Edmo, haveria uma integração entre as linhas com o pagamento de uma única tarifa.

Além da criação da integração com bilhete único entre as linhas existentes, o requerimento do Professor Edmo é direcionado à Agência Municipal de Trânsito – AGETRAN – orienta ainda que é preciso que aconteça uma melhoria na qualidade dos ônibus que são disponibilizados na frota usada no município, bem como a ampliação das linhas, passando a atender a uma quantidade maior de localidade e pessoas.

Dá Certo – Na Região Metropolitana do Recife este sistema vem dando certo desde 1985. Há pouco mais de 30 anos a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU, empresa que foi substituída pelo atual Grande Recife Consórcio de Transportes) implantou uma nova concepção operacional e tarifária para o Sistema.

A intenção do Professor é de implantar um sistema semelhante ao da capital pernambucana, onde as linhas são interligadas por meio de Terminais de Integração, o que possibilita uma multiplicidade de ligações de origem-destino e permitem ao usuário a troca de linha sem pagar nova tarifa.

“Em Vitória poderíamos começar com uma integração apenas no Centro, próximo ao Pátio de Eventos Otoni Rodrigues, que interligaria os bairros com o pagamento de uma passagem só”, destacou Edmo Neves.

Em Caruaru, no Agreste, o sistema de integração entre ônibus foi instalado desde março deste ano. Moradores que descem no centro da cidade já podem pegar outro ônibus para o destino final dele pagando uma única passagem.