Vitorienses ganham Centro de Referência em Direitos Humanos

Notícias Comentários

??????????

Vai ser inaugurado na próxima quinta-feira (02/06) às 19h o primeiro Centro de Referência em Direitos Humanos de Vitória de Santo Antão, na Mata Sul do Estado, a 50 quilômetros do Recife.  O Centro vai funcionar no Jardim Ipiranga e é fruto de uma parceria da instituição não governamental, Assejur – Associação do Setor Jurídico, com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR).

 

“Entendo que a militância social é algo valioso para um País onde poucos têm acesso à educação de qualidade. A orientação jurídica, social e psicológica custa caro à nossa população, que muitas vezes é refém de governos pela falta delas. Essa é a missão da ASSEJUR e agora será ampliada com a implantação do Centro”, explica Arthur Neves que é fundador da Assejur e responsável pelo projeto que culminou com a vinda do Centro para a cidade.

 

A SDH/PR explica que os Centros de Referência em Direitos Humanos atuam como mecanismos de defesa, promoção e acesso à justiça e estimulam o debate sobre cidadania influenciando positivamente na conquista dos direitos individuais e coletivos.

 

A instalação dessa unidade em Vitória só foi possível por conta da articulação política do vereador Edmo Neves (PMN) e do deputado-federal Jorge Côrte Real (PTB), com o senador Armando Monteiro Neto (PTB) que liberou uma emenda parlamentar a fim de assegurar a verba necessária para instalação e funcionamento do mesmo.

 

“Quero Parabenizar a cidade de Vitória de Santo Antão, mais precisamente os moradores da região dos bairros de Jardim Ipiranga, Mário Bezerra pela chegada do Centro de Referência em Direitos Humanos.  O Centro será uma casa de Direitos, de convivência entre as pessoas, implementando ações que visam a promoção da educação e defesa desta área”, destacou o Senador.

 

“É a primeira vez aqui na cidade que um vereador articular uma emenda parlamentar para um projeto social da cidade. E nesse ponto temos que agradecer ao Senador Armando Monteiro que não titubeou em atender a demanda dos moradores de Vitória. Estamos trabalhando incansavelmente para trazer educação e assistência social da nossa gente”, comemora Professor Edmo.

 

De acordo com a dirigente da Assejur, Thaís Xavier, a inauguração vai ser na próxima quinta-feira às 19h na Rua Professor Adão Barnabé, no bairro Jardim Ipiranga. “O público alvo são pessoas em vulnerabilidade social ou vítimas do preconceito, da discriminação, intolerância, desrespeito, abusos e maus tratos, negligência e abandono”, explicou Xavier.

 

ASSEJUR – A instituição é uma associação civil sem fins econômicos fundada em 2010. Ela tem entre os seus associados psicólogos, assistentes sociais e advogados que prestam serviços gratuitos aos moradores de Vitória de Santo Antão. A Assejur é a executora do Centro de Referência e atua, principalmente, na orientação jurídica, psicológica e social gratuita. Atualmente a instituição contabiliza mais 5.000 atendimentos nas áreas de justiça, cidadania e saúde.

.

 

No local vão ser prestados os seguintes serviços:

 

- informações sobre direitos e serviços; consiste na disseminação de informações junto à população sobre seus direitos e deveres enquanto cidadão.

 

- atendimento jurídico, social e psicológico: consiste na prestação de assistência, orientação, encaminhamento e acompanhamento jurídico, social, antropológico e psicológico, compreendendo desde uma simples orientação até a  propositura de ação judicial. Manterá articulação frequente com o Disque 100 da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – SDH/PR.

 

- capacitação em direitos humanos: consiste na formação e capacitação em Direitos Humanos e Cidadania de lideranças locais, agentes públicos e estudantes, capacitando-as como “agentes de cidadania”.


– produção de conhecimento: consiste na geração, produção, difusão, fomento e disponibilização de conhecimentos  em Direitos Humanos, por meio de publicações, vídeos, cartazes, banners, folderes, mídias digital, etc. A ação de capacitação em Direitos Humanos estará direcionada à Produção de conhecimento e terá interface com as instituições públicas de ensino.


– mediação de conflitos: consiste na busca de soluções pacíficas como forma de resolução dos conflitos, com o objetivo de obter um acordo satisfatório entre as partes.


– apoio: consiste na assessoria da formulação de desenvolvimento de projetos locais, articulando entidades, órgãos públicos e instituições conveniadas na área de abrangência do Projeto.


– articulação: consiste na articulação dos diversos atores públicos e dos movimentos sociais na construção de uma rede que permitirá trocas de experiências e conhecimentos.