Discurso do Professor Edmo na Audiência Pública dos transportes

Notícias Comentários

DSC03425

Áudio com trecho do discurso:

Antes de vir a esta audiência, escutamos diversos comentários que defendem o fornecimento deste serviço, e outros que, em sentido oposto, entendem que se trata de um custo excessivo ao contribuinte vitoriense.

Ora, meus caros, analisando a questão, não conseguimos sequer ouvir a palavra “custo excessivo para a Prefeitura Local”, soando quase como uma ofensa aos cidadãos. Eu pergunto como se pode avaliar positiva ou negativamente um serviço que se sabe nunca ter funcionado eficientemente? Um serviço que não consegue controlar se os usuários se enquadram nas regras do transporte. Que coloca, me perdoem os presentes e os ausentes, funcionários que não têm nenhuma formação ou experiência na área, nem social, nem de tráfego, nem habilidade suficiente para lidar com o público, gerando sempre problemas e denúncias.

Ora, se tem gente utilizando o serviço de forma indevida, cassem a carteira! Será que a Prefeitura Municipal não sabe fazer um cadastro social, colher documentação e oferecer um serviço eficiente?

Se não podem pagar a manutenção dos transportes, digam o porque não podem, sejam transparentes. Aprendam a se comunicar com a população e com seus representantes!

Se um serviço é oferecido, tem que ser oferecido com dignidade ao cidadão, com respeito. Colocar estudantes em veículos sujos, em péssimo estado de conservação deveria ser considerado um crime.

Defendemos a manutenção eficiente do serviço, para só aí a cidade poder avaliar se vale ou não o esforço fiscal empreendido, que com certeza seria bem mais baixo.

Se não valesse a pena esse serviço, que fossem apresentadas alternativas, como o subsídio de passagens em linhas convencionais, que com um baixo custo ou até mesmo gratuitamente para os estudantes, prestariam, mediante intervenção do poder público local, um serviço de melhor qualidade.

Mas, duas coisas não podem acontecer: colocar nos estudantes o peso do elefante que é a ineficiência administrativa e gastar mais de 600 mil reais por ano com um serviço de péssima qualidade. É preciso equacionar este problema. Não há de ser mágico, basta a honestidade e interesse de quem responde por isso.


Sobre o transporte coletivo municipal, as queixas são praticamente as mesmas, não sendo necessário tecer mais nenhum comentário.

Eu estou atento às opiniões trazidas aqui hoje, assim como meu gabinete, e garanto que somos solidários com todos os usuários e estamos muito seguros e preparados para lutar com os estudantes e também com toda população que tem como garantia constitucional e também prevista na Lei Orgânica Municipal, o serviço de transporte coletivo eficiente.

DSC03412