DNIT esclarece: estrada de acesso ao IFPE/Vitória é de responsabilidade da Prefeitura

Notícias Comentários

DSC01308 - Copia

Em reunião com o superintendente estadual do DNIT, Cacildo Cavalcante, o Professor Edmo Neves (PMN) pediu esclarecimentos sobre a responsabilidade de manutenção da estrada que sai da Avenida Henrique de Holanda e segue para o Instituto Federal de Pernambuco (antiga Escola Agrotécnica Federal).

O vereador apresentou a cópia de um oficio assinado pelo presidente do Departamento de Estradas de Rodagens (D.E.R.) de Pernambuco, Carlos Estima, o qual afirmava não ter gerência sobre a via em questão.

Cavalcante informou que “não tem atribuição fora do patrimônio federativo”, não sendo possível, desta forma, agir para manutenção e ampliação desta via, como solicitou o vereador. Após ler o ofício do DER, concluiu que esse trecho é de responsabilidade exclusiva da administração municipal.

Em fevereiro deste ano o Professor Edmo Neves aprovou na Câmara de Vitória de Santo Antãoo Requerimento n°208/2015, solicitando ao DER melhorias na estrada. Na época ele declarou: “Nós nos solidarizamos com as pessoas que precisam usar essa estrada diariamente e não tem outra opção senão enfrentar esses problemas. O pior é que essa não é uma situação nova. Em setembro de 2013 e em janeiro de 2014, a TV Globo Nordeste esteve no local e mostrou a situação da estrada para todos verem e também cobrou melhorias do D.E.R.”, explica o professor Edmo Neves.

Na reportagem da TV Globo, o Departamento de Estradas de Rodagem do Estado de Pernambuco foi consultado e disse ter responsabilidade pela conservação da via. Disse ainda ter um projeto de calçamento que envolve os quase 15 quilômetros até a PE-50 em Glória do Goitá. Orçado em 340 mil reais vai passar por duas licitações, uma para apontar o que precisa ser feito na área e outra para contratar a empresa que vai ficar responsável pela obra.

“Sendo assim, vamos continuar cobrando melhorias por parte da Prefeitura para essa importante via do município. Está na nossa pauta e não iremos sossegar enquanto algo não for feito. Não podemos esquecer das quase duas mil pessoas que usam a estrada diariamente por conta do IFPE, e tem ainda os moradores dos sítios da região, principalmente o povo do Oiteiro” concluiu Professor Edmo.

A via tem início na Rua Professor José Augusto Tibúrcio de Melo (no acesso na antiga BR-232) até chegar à PE-50, já em Glória do Goitá, passando também pela comunidade do Oiteiro. Ela é de barro, sem calçamento e tem muito buraco. No inverno é lama, no verão muita poeira. De acordo com a unidade de ensino, pouco mais de 1.500 alunos, de 14 municípios da Zona da Mata e do Agreste pernambucano, estudam no IFPE. Mas para esses estudantes, chegar ao Colégio não é fácil. A estrada de Terra Preta, como é conhecida, tem 14,6 km. Em junho de 2014 , a direção da unidade de ensino chegou a anunciar uma mudança no itinerário dos ônibus que leva os Estudantes, situação motivada pelas péssimas condições da estrada de acesso ao Instituto.