Professor Edmo: “Nosso carnaval é para combater o Aedes Aegypti”

Notícias Comentários

DSC03392

Preocupado com a situação do combate ao Mosquito Aedes Aegypti em Vitória de Santo Antão (na Mata Sul a 50 KM do Recife), o Professor Edmo Neves iniciou neste final de semana uma Campanha educativa de combate ao mosquito que transmite a Dengue, Febre Chikungunya e o Zika Vírus.

 

Durante os finais de semana do verão, a equipe do gabinete e amigos do Professor – que conta, ainda, com o reforço de alguns agentes de saúdes contratados – está visitando os moradores dos bairros e comunidades na periferia da cidade com informações importantes para esclarecer as pessoas sobre os cuidados que precisam ter dentro de casa.

 

“Chegamos à conclusão que não dava para ficar só observando nada ser feito pelo poder público municipal. Apesar de não ser função do vereador, decidimos executar essa ação. E para isso precisamos fazer uma escolha e utilizamos a maior parte dos recursos que costumamos investir para patrocinar e incentivar as agremiações carnavalescas neste trabalho e assim tentarmos ajudar a diminuir o sofrimento da população. Nosso carnaval também será para combater a dengue”, explicou Neves.

 

Várias casas são visitadas. A equipe passa informações para os moradores a cerca da prevenção. A regra básica é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente, uma vez que não existem vacinas e nem medicamentos que possam evitar as três doenças que estão em nível de epidemia no Estado. Em caso de sintomas como febre, dor de cabeça e nas articulações, manchas vermelhas pelo corpo, além de cansaço, vômito ou diarreia, a orientação é pra buscar o posto de saúde mais próximo e tomar bastante liquido.

 

Após uma vistoria dos agentes de saúde, as casas que estão sem focos de reprodução do mosquito ganham um selo de qualidade que é colocado na fachada, com a autorização do morador. “É uma forma de valorizar a iniciativa e estimular os vizinhos a fazer o mesmo”, explica Neves.

 

Neste final de semana, moradores do Loteamento Conceição, Militina e da Pitada receberam a visita da equipe do Professor. A casa da aposentada, Sebastiana Maria da Silva, de 74 anos, foi uma das quase 50 visitadas. Ela disse que até recebe a visita dos agentes de endemias. “Eles vêm, mas não botam aquele pozinho na água. Só faz pregar um papel ali atrás na porta da cozinha, somente”, lamentou a idosa que disse que há um mês foi infectada pelo mosquito e sofre com as dores associadas à doença.

 

Os dados mais recentes da Secretaria de Saúde de Pernambuco, divulgados no dia 19 de janeiro de 2016 apontam que foram notificados 923 casos de dengue, desde o início deste ano em todo Estado. Esse valor representa um aumento de quase 41% quando comparado com o mesmo período de 2015. Ainda estão sendo investigadas três mortes que teriam sido provocadas pela dengue.

Sobre a Febre chikungunya  e o Zika Vírus os dados mais recentes são do início do ano até 9 de janeiro quando foram notificados 255 casos suspeitos de chikungunya e 200 de zika, números que não são possíveis de ser comparados com o mesmo período do ano passado, uma vez que as notificações – para esses dois casos – passaram a ser obrigatórias no segundo semestre.

DSC03386

 

Álbum completo: http://professoredmo.com.br/juntos-contra-o-mosquito/