Professor Edmo: “Posso contribuir mais para o desenvolvimento da cidade em um projeto mais amplo”

Notícias Comentários

1902753_792785740813886_3343271147297445138_n

Depois de uma maratona de Carnaval, saindo em mais de 14 blocos e apoiando o desfile de outros 19 blocos, clubes ou troças, o Professor Edmo Neves (PMN) avalia positivamente o período em que pode aumentar seu contato com os vitorienses, conversando com os moradores e amigos que encontrou pelas ruas da cidade durante o período de momo.

“O que mais ouvi pelas ruas foi o questionamento do meu destino político. E isso me preocupou. Principalmente por perceber que existe um sentimento de inquietação nas pessoas com a situação da cidade. No momento o que posso dizer é que escuto esse apelo dos vitorienses, mas percebo que posso contribuir mais para o desenvolvimento da cidade em um projeto mais amplo”.

Os pré-candidatos estavam nas ruas testando sua popularidade. E com o Professor não foi diferente. Para o vereador, a folia começou na sexta-feira quando organizou, junto com sua família, a festa de carnaval do Colégio Projeção, do qual é diretor. E não parou mais. Ainda na sexta pode acompanhar o Frevo Criança, o Sapo e as Taboquinhas. No sábado prestigiou a volta do bloco Pereirinha e acompanhou uma multidão no Étesão e da Etesuda, onde encontrou com a secretária de educação, Maria José Lira e o ex-prefeito Demétrius Lisboa.

No domingo acompanhou Os largados, o Coelho e a Girafa, onde encontrou o amigo Helder Néri. Na segunda esteve com o pessoal do bloco Sai na Marra, prestigiou os amigos do Bloco os Pinguços, onde encontrou Ozias Valentim, Joel Neto, o ex-vereador Gildo Alves e o atual presidente do Instituto Histórico, Pedro Ferrer. Saiu também em a Fênix, o regresso e voltou a Girafa. Na terça foi nos Intrusos, nos Ousados, passou no Pistolão, Marias e Lampiões e terminou a folia na Girafa, onde esteve boa parte do percurso ao lado do secretário Alexandre Ferrer, Marcos Mendes e do vice-governador Raul Henry.

Passada a folia, o Professor diz que a hora é de voltar ao batente e já na quinta-feira teve uma reunião com o seu Gabinete para o planejamento de Março. “Fui eleito vereador e neste agora é hora de cumprir essa função que me foi confiada da melhor forma possível. Temos 2015 todo pela frente para só depois começar a pensar em 2016. E o que não faltam são projetos para este ano”, explica o Professor.